sexta-feira, 14 de junho de 2019

Atividade SOBE – Jardins de Infância



No âmbito do Projeto SOBE e tendo como objetivos desenvolver a literacia da saúde oral /bem-estar e saúde, consolidar e aprofundar as competências numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida, bem como promover o gosto pela leitura recreativa e articulação com o currículo, realizaram-se atividades em todos os Jardins de Infância do Agrupamento, entre 11 e 14 de junho.
O mote para esta atividade foi dada através do livro “Kiko, o dentinho de leite” de Manuela Mota Ribeiro, apresentação de uma “personagem” – dente, cujo objetivo primordial era a correta higiene dentária. Os alunos ouviram a história, complementada com a projeção das ilustrações dessa obra. Na exploração da história os alunos interagiram ativamente, dando os seus testemunhos pessoais quanto à higiene oral dentária, verificando-se muita atenção e entusiasmo no decorrer da atividade.
No final, foi escutada uma canção alusiva, com a participação dos alunos a entoarem essa mesma canção.
 Foram distribuídos marcadores de livros com alguns conselhos de higiene oral aos Pais/ EE.
Os objetivos foram totalmente atingidos, com a total adesão e colaboração dos alunos, nas tarefas propostas.




quinta-feira, 23 de maio de 2019

Ferreira de Castro: o escritor

Aproveitando para relembrar, um trabalho realizado no ano letivo passado, aquando desta mesma data: o aniversário do nascimento de Ferreira de Castro



https://biteable.com/watch/120-anos-nascimento-de-ferreira-de-castro-1891866/?fbclid=IwAR1DpaEBXteJJI2IwG0kq-Ojyjz-DSCzVTODMYo3_A6LOm4sEQraCZ75XCg

Camilo, um camelo na Selva - Contadora de Histórias



A contadora de histórias, Inácia Cruz, esteve com os alunos do ensino pré-escolar, nos dias 20 e 21 de maio. Com ela vieram, também, as personagens do livro “Camilo, um camelo na selva” de Júlio Borges e ilustrado por Susana Lima, numa interação contadora /público, que deixou as crianças extasiadas de emoção e extremamente atentas à interpretação da história.
Com uma simplicidade vocabular, muito de acordo com o nível etário das crianças, Inácia Cruz encenou a história do camelo Camilo, transportando para os ouvintes os valores que se encontram presentes no conto, assumindo a personalidade das várias personagens.

Fica aqui o registo de alguns desses momentos nos Jardins de Infância do AE Soares Basto.





sexta-feira, 26 de abril de 2019

Concurso Nacional de Leitura - Fase Intermunicipal

O dia 26 de abril traz ao nosso Agrupamento mais um motivo de orgulho. Encontram-se a decorrer na cidade da Maia , mais uma fase do Concurso Nacional de Leitura 2019. desta vez, os nossos alunos irão prestar provas conjuntamente com outros discentes de outros Concelhos da Área Metropolitana do Porto.

O AE Soares Basto encontra-se representado por quatro alunos, os quais, certamente levarão o nome do Agrupamento e de Oliveira de Azeméis à fase seguinte a decorrer em Braga, no dia 25 de Maio.
Estamos em crer que à semelhança do ocorrido no ano letivo passado, também este ano, teremos o prazer e a honra de acompanhar alunos do Agrupamento na final nacional.
A estes quatro "guerreiros"
da Leitura desejamos os maiores sucessos nesta etapa que se realiza, hoje.

quinta-feira, 25 de abril de 2019

45 anos de abril

Para celebrar os 45 anos da revolução dos cravos, propomos o seguinte poema declamado durante o almoço ocorrido em Oliveira de Azeméis para as mais de 80 pessoas presentes.



Alvíssaras


É Noite e há Luz
Como um brilho que a todos seduz.
Há compasso, trotes de marchar
Há sonhos, quimeras ao raiar. 
Quantos sois? Não sei dizer!
Há vivas ao que queríeis ser
E a passo largo, todos vão
Batendo as botas em união.
Que saudade é essa, doce povo,
Que assim tragam o Estado Novo?
Há a mão, punho, ferro e fogo
Deste país que não se quer outro.
Há vontades, sigilos, lupanares de recobro
Desejos de um “solo” povo novo.
E dão-se vivas ao viver
Quando não há o que comer.


(PS, 24 abril, 2012)

quarta-feira, 27 de março de 2019

Celebrando Sophia de Mello Breyner

AQUI

Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem,
No interior das coisas canto nua.

Aqui livre sou eu - eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos,
Aqui sou eu em tudo quanto amei.

Não por aquilo que só atravessei,
Não 'lo meu amor que só perdi,
Não p'los incertos actos que vivi,


Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor me eternizei.

Sophia de Mello Breyner, Dia do Dar, Caminho, 6ª edição, 2009, p.68