quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Dia Nacional do Mar


Portugal confronta-se hoje com uma conjuntura internacional marcada pela globalização inevitável com o alargamento da União aos países do Leste da Europa.

Geograficamente o nosso país continua, ainda, a ser considerado periférico face a um epicentro europeu mais longínquo e desviado para Leste.

Na lógica de procurarmos beneficiar da localização geográfica nacional, torna-se necessário redescobrir um país que é uma parcela da costa ocidental atlântica da Europa, um país quase arquipelágico, projetado sobre o oceano, e que é um país de fronteira entre três continentes: Europa, África e América.

Perante o quadro traçado, o Oceano assume um significado especial para um país como o nosso.


O reconhecimento do peso avassalador do elemento marítimo, não apenas na manutenção ancestral da nossa autonomia política, mas até na definição da nossa índole coletiva enquanto povo, parece justificar por si mesmo que Portugal deve eleger o oceano como elemento central de uma identidade que se quer consolidar e de uma imagem que se quer projetar. 

Como não podia deixar de ser, a BE junta-se nesta tentativa de projetar Portugal no Mundo, recordando um dos poetas mais célebres de "Praia Lusitana" que é Portugal.

Sem comentários:

Enviar um comentário